SAÚDE DO CORPO

Trabalho é a principal causa de estresse entre as pessoas


TRABALHO É A PRINCIPAL CAUSA DE ESTRESSE ENTRE AS PESSOAS





Problema pode prejudicar a saúde e favorecer a adoção de maus hábitos
POR MINHA VIDA - PUBLICADO EM 20/03/2013

Um estudo feito pela Mind, instituição inglesa beneficente que auxilia cerca de 250 mil indivíduos com distúrbios mentais anualmente, descobriu a causa número um de estresse na vida das pessoas: o trabalho. Para chegar à conclusão, eles contaram com dois mil voluntários que foram submetidos a entrevistas. Embora o trabalho seja uma reclamação constante do dia a dia, os especialistas não imaginavam que superaria situações estressantes enfrentadas diante de problemas de saúde ou financeiros.

Após conversar com os participantes, os resultados mostraram que 34% deles consideravam o trabalho o fator mais estressante de suas vidas. Problemas de saúde eram a principal preocupação de 17% deles e dificuldades financeiras representavam o maior responsável pelo estresse de 30% deles. A análise mostrou ainda que um ambiente de trabalho estressante levou 7% dos entrevistados a pensar em suicídio e desencadeou ansiedade em 18% deles. Vale lembrar que estudos anteriores já mostraram forte relação entre estresse e risco de ataque cardíaco.

O estresse também funciona como um gatilho para a adoção de maus hábitos, como a ingestão excessiva de álcool. De acordo com a pesquisa, três em cada cinco pessoas bebe após o trabalho e um em cada sete bebe durante o expediente para aliviar a tensão. Outros problemas comuns decorrentes do estresse são tabagismo, uso de antidepressivos, uso de pílulas para dormir e ingestão de remédios prescritos para dormir.

Outros dados importantes apontaram que um a cada cinco indivíduos fica doente por conta do estresse, mas 90% deles deram diferentes razões aos superiores para justificar a falta. Além disso, um em cada 10 pessoas larga o emprego pelo estresse e um em quatro já pensou em fazê-lo por conta da pressão.

Diminua o estresse no trabalho
Você promete todas as manhãs que naquele dia não vai se estressar no trabalho, mas não consegue atingir essa meta? Invista nessa rotina antiestresse para conseguir relaxar no trabalho e aumentar sua produtividade:



Na hora do estresse, pense positivo! 
O pior que se pode fazer em um momento de estresse é tentar ignorá-lo. Fingir que nada está acontecendo e continuar suas atividades pode apenas agravar os sintomas, que podem evoluir para uma crise de estresse mais grave.

Por isso, o psicólogo Lucio Novais recomenda que, em qualquer situação de estresse, o ideal é pensar em algo que o acalme. "Visualize algo agradável, que o tranquilize", sugere.

Porém, no meio de uma situação estressante, é muito difícil pararmos para imaginar os pensamentos mais adequados e positivos, assim como cenas agradáveis para substituir os ansiógenos - agentes causadores da ansiedade e do estresse. "Esses pensamentos já devem ser planejados anteriormente, para que a pessoa possa utilizá-los no momento, sem ter que ficar procurando o que pensar", afirma o especialista.

No momento de estresse e ansiedade, Lucio recomenda que você diga para si mesmo coisas como "já senti isso antes e até hoje nada de grave me aconteceu", "se conseguir mudar meus pensamentos e relaxar, começarei a me sentir melhor" ou "eu posso controlar meu estresse". Se acalme, respire fundo e pense em algo agradável. 

Acorde livre do estresse 
Você é do tipo que acorda já pensando em todas as situações desgastantes que terá de enfrentar no decorrer do dia, ficando estressado logo pela manhã? Pois saiba que o melhor remédio para isso é, além de bons pensamentos, uma respiração correta. De acordo com o psicólogo Lucio Novais, esse é um dos primeiros passos para um relaxamento e controle do estresse excessivo.

Veja aqui o passo a passo de um exercício de respiração que pode ser feito logo ao acordar:
1. Inspire lentamente pelas narinas, contando até três.
2. Prenda a respiração, também contando até três.
3. Expire lentamente pela boca, contando até seis.
4. Ao inspirar faça com que o ar passe pelo diafragma e encha o abdôme.
5. Mantenha por três segundos inflado dessa maneira.
6. Ao eliminar o ar, faça com que o abdômen vá se encolhendo cada vez mais, até que fique totalmente esvaziado.

Repita essa forma de respirar por cinco ou seis vezes seguidas. Ela produzirá uma redução na ansiedade. 

Trânsito mais tranquilo 
Não tem nada pior do que sair de casa e logo de cara já enfrentar aquele engarrafamento. Para quem sofrem com o estresse no trânsito, existem muitas opções eficazes de relaxamento:

- Procure se acalmar e entender que momentos difíceis sempre vão ocorrer. Ficar irritado e ansioso não vai resolver seus problemas.
- Faça exercícios de respiração profunda e alongamentos leves, como girar o pescoço e movimentar os braços e pernas, sempre quando o carro estiver parado.
- Aproveite o tempo dentro do carro. Ouça áudio-livros, exercite um idioma que esteja aprendendo, ouça as suas músicas favoritas.
- Fique atento à sua postura. Muitas vezes, a postura incorreta dentro do carro pode acarretar dores, que contribuem para o aparecimento ou agravamento do estresse. O assento deve permitir mudanças frequentes de postura, deve estar na altura correta e o encosto não pode estar muito inclinado. Também cuide para que os seus braços não fiquem muito encolhidos ou esticados. 

Durante o trabalho 
Situações de confronto no trabalho, tais como as críticas, são geralmente incômodas. "Ouvir do seu chefe, por exemplo, uma avaliação não muito positiva a respeito de sua produtividade na empresa gera, em algum nível, uma ativação emocional", diz o psicólogo Lucio Novais.

Por isso, durante o trabalho, é sempre bom tentar pensar de modo positivo, vendo o lado bom das coisas. De acordo com o psicólogo, se algo o incomoda, procure falar sobre o assunto de uma maneira calma e assertiva. Se alguém o magoar em seu trabalho, converse com a pessoa de modo calmo sobre os seus sentimentos.

"Não se preocupe com problemas sem importância e reflita sobre o fato de que, na verdade, poucas coisas importam tanto a ponto de merecerem toda a sua preocupação e sacrifício", alerta Lucio. Por isso, não assuma mais responsabilidades do que pode dar conta, aprenda a dizer "não" e entenda que todo problema tem fim, pois nada ruim dura para sempre.

As recomendações sobre postura também valem para o trabalho. Nesses casos, invista em ginástica laboral

Hora do almoço 
Fazer uma caminhada até o restaurante para almoçar, além de ser benéfico para a saúde, contribui para a diminuição do estresse. De acordo com o clínico geral Filippo Pedrinola, fazer uma caminhada de até dez minutos durante o dia faz com que você se sinta mais desperto e refrescado, reduz o estresse crônico e ainda possibilita interações com outras pessoas e situações, contribuindo para o bem-estar.

Além disso, quando você toma sol, ocorre a liberação de alguns hormônios, como cortisol, que contribui para o alívio do estresse e da ansiedade. Sem contar que ter a percepção correta de manhã, tarde e noite é fundamental para a regulação hormonal e o bem-estar físico e mental.  

O que comer?
Existem alimentos que aliviam os sintomas do estresse e da ansiedade, pois possuem substâncias calmantes, como selênio, zinco, potássio e vitaminas do complexo B. Os principais alimentos ricos nesses nutrientes são nozes, peixes, verduras verde-escuras e banana. Confira a lista completa aqui.

"Também devemos evitar alimentos gordurosos, chocolate, café, sal e refrigerante. Além disso, na hora da refeição, deve-se comer calmamente, conversando com a família ou colegas de trabalho sobre situações agradáveis", explica o psicólogo Lucio Novais. 

Final do dia
Para não sofrer os efeitos das situações estressantes do dia inteiro, acumuladas no fim do dia, o ideal é se ocupar: vá ao cinema, teatro ou shopping; visite ou receba os amigos em casa. "Essas situações contribuem para combater o estresse, que, inclusive, pode refletir na família", conta o psicólogo Lucio Novais.

Também é importante que a família não seja uma causadora de situações estressantes."A família oferece a segurança do amor e da aceitação, é nela que experimentamos novos comportamentos e arriscamos não ser simpáticos, inteligentes, amorosos ou bem-educados o tempo todo", diz Lucio.

Por isso, tenha a cautela de não exagerar na dose e procure ver a família como um refúgio, em vez de um lugar para descontar os problemas. "A qualidade de vida na família é uma questão que envolve lazer, saúde, socialização e afetividade", afirma Lucio. 

Hora de dormir 
O momento do sono é um dos mais importantes quando o assunto é controlar o estresse. Existe uma série de hábitos nessa hora que contribuem para um sono de má qualidade, desencadeando o estresse durante todo o dia.

Ao deitar na cama para dormir, é vital: evitar luzes acesas e barulhos que alternem entre altos e baixos, como o da televisão; manter a temperatura do quarto estável; escolher um travesseiro que tenha entre cinco e 10 centímetros de altura, de forma que a coluna fique reta ao deitar; ter um colchão confortável; evitar dormir com animais de estimação e não usar produtos ou materiais sintéticos em mobília e roupa de cama.  





CARDIOPATIA






Você Sabe O Que É Cardiopatia?

Podemos definir a cardiopatia como qualquer doença que atinja o coração.

Mas como detectar uma doença no Coração?

Existem vários termos que podemos considerar a cardiopatia, veja:

a)    Arritmias: neste caso, o coração deixa de obedecer a uma cadência regular que no adulto está entre 60 a 100 batimentos por minuto.

b)    Dor: o coração dói e muito em situação de infarto no miocárdio e angina no peito.

c) Dispinéia e Edema: é a sensação de falta de ar e edema é o inchaço nas pernas. 

d) Cianose: é quando a quantidade de oxigênio no sangue arterial está abaixo do normal e o paciente fica com uma cor azulada ou arroxada.

Segue abaixo algumas das principais Cardiopatias existentes:

1)   Cardiopatias Congênitas são aquelas desde o nascimento e deve-se a algum erro genético ou a infecções - principalmente rubéola - sofridas pela mãe durante a gravidez. Por isso, a mãe deve evitar, em pelo menos três meses, exames radiológicos, tomar medicamentos, evitar contatos com pessoas com rubéola ou fumar.

2)   Doenças das Valvas do Coração 
Consistem no funcionamento defeituoso de uma das quatro valvas do coração. Esse defeito pode estar na abertura ou no fechamento da valva.
 
3) Doenças do Miocárdio 
Consistem em um defeito no próprio músculo do coração, que se torna enfraquecido, contraindo-se com menos potência e cada vez menos capacidade de ejetar a quantidade de sangue que o organismo necessita. Uma das causas mais freqüentes é a Doença de Chagas .
 
4) Infecção no Coração 
Quando os agentes infecciosos ( bactérias, vírus, fungos e parasitas) acometem não só o miocárdio com o pericárdio e o endocárdio.

5) Angina: a angina de peito ou angor pectoris é uma dor no peito devida ao baixo abastecimento de oxigénio. 

Geralmente é devida à obstrução ou espasmos (contrações involuntária de um músculo, grupo de músculos ou órgão) das artérias coronárias (os vasos sanguíneos do coração).

Ataques de angina que pioram, que ocorrem durante o descanso e que duram mais de 15 minutos podem ser sintomas deangina instável ou mesmo de um enfarto do miocárdio  (popularmente conhecido por ataque cardíaco).

A importância de uma atividade física e de uma boa alimentação para prevenção de uma cardiopatia e promoção da saúde é muito importante, mas lembre-se:

“Toda e qualquer atividade a ser realizada e medicação a ser ingerida, deve ser verificada por um médico especialista para que esta situação não se agrave.”

retirado do site: http://www.artigonal.com





O que é AVC?

O acidente vascular cerebral, ou derrame cerebral, ocorre quando há um entupimento ou o rompimento dos vasos que levam sangue ao cérebro provocando a paralisia da área cerebral que ficou sem circulação sanguínea adequada. O AVC também é chamado de Acidente Vascular Encefálico (AVE).

Tipos de AVC

  • Isquêmico: entupimento dos vasos que levam sangue ao cérebro
  • Hemorrágico: rompimento do vaso provocando sangramento no cérebro.

Sintomas de AVC

  • Diminuição ou perda súbita da força na face, braço ou perna de um lado do corpo
  • Alteração súbita da sensibilidade com sensação de formigamento na face, braço ou perna de um lado do corpo
  • Perda súbita de visão num olho ou nos dois olhos
  • Alteração aguda da fala, incluindo dificuldade para articular, expressar ou para compreender a linguagem
  • Dor de cabeça súbita e intensa sem causa aparente
  • Instabilidade, vertigem súbita intensa e desequilíbrio associado a náuseas ou vômitos.

    Tratamento de AVC
O tratamento e a reabilitação da pessoa vitimada por um AVC dependerá sempre das particularidades que envolvam cada caso. Há recursos terapêuticos que podem auxiliar na restauração das funções afetadas. Para que o paciente possa ter uma melhor recuperação e qualidade de vida, é fundamental que ele seja analisado e tratado por uma equipe multidisciplinar de profissionais da saúde, fisioterapeutas, médicos, psicólogos e demais profissionais. Seja qual for o tipo do acidente, as consequências são bastante danosas. Além de estar entre as principais causas de morte mundiais, o AVC é uma das patologias que mais incapacitam para a realização das atividades cotidianas.
Conforme a região cerebral atingida, bem como de acordo com a extensão das lesões, o AVC pode oscilar entre dois opostos. Os de menor intensidade praticamente não deixam sequelas. Os mais graves, todavia, podem levar as pessoas à morte ou a um estado de absoluta dependência, sem condições, por vezes, de nem mesmo sair da cama.
A pessoa pode sofrer diversas complicações, como alterações comportamentais e cognitivas, dificuldades na fala, dificuldade para se alimentar, constipação intestinal, epilepsia vascular,depressão e outras implicações decorrentes da imobilidade e pelo acometimento muscular. Um dos fatores determinantes para os tipos de consequências provocadas é o tempo decorrido entre o início do AVC e o recebimento do tratamento necessário. Para que o risco de sequelas seja significativamente reduzido, o correto é que a vítima seja levada imediatamente ao hospital.
Os danos são consideravelmente maiores quando o atendimento demora mais de 3 horas para ser iniciado.

Prevenção

Muitos fatores de risco contribuem para o seu aparecimento. Alguns desses fatores não podem ser modificados, como a idade, a raça, a constituição genética e o sexo. Outros fatores, entretanto, podem ser diagnosticados e tratados, tais como a hipertensão arterial (pressão alta), a diabetes mellitus, as doenças cardíacas, a enxaqueca, o uso de anticoncepcionais hormonais, a ingestão de bebidas alcoólicas, o fumo, o sedentarismo (falta de atividades físicas) e a obesidade. A adequação dos hábitos de vida diária é primordial para a prevenção do AVC.








ENXAQUECA.



O que é Enxaqueca?
A enxaqueca é um dos tipos de cefaleia (dor de cabeça). A localização da dor normalmente é de um lado da cabeça, às vezes, dos dois.
O que é enxaqueca?

Causas
Os fatores mais frequentes que podem iniciar uma crise são:

1. Alimentos e bebidas
·         Queijos amarelos envelhecidos
·         Frutas cítricas (principalmente laranja, limão, abacaxi e pêssego)
·         Banana (principalmente d'água)
·         Linguiças
·         Salsichas e alimentos de coloração avermelhada, em conserva
·         Frituras e gorduras
·         Chocolates
·         Café, chá e refrigerantes à base de cola
·         Aspartame (adoçante artificial)
·         Glutamato monossódico (tipo de sal usado como intensificador de sabor, principalmente em comida chinesa)
·         Vinhos (principalmente o tinto)
·         Cervejas e chope.
·          
2. Hábitos alimentares e sono
·         Ficar mais de cinco horas seguidas sem se alimentar
·         Dormir mais ou menos do que o de costume.

3. Variações bruscas de temperatura e umidade do ar
·         Entrada em ambientes frios, estando antes em ambiente quente e viceversa
·         Ingestão de líquidos gelados com o organismo aquecido ou suando muito.

4. Fatores hormonais, emocionais e estresse
·         É muito comum mulheres portadoras de enxaqueca apresentarem dor nas fases pré, durante ou após a menstruação
·         Muitas mulheres têm as crises pioradas a partir do momento que iniciam o uso de anticoncepcionais orais
·         Na menopausa, muitas mulheres melhoram espontaneamente e voltam a piorar quando iniciam a reposição hormonal.

Tratamento de Enxaqueca
Somente o médico pode dizer qual a melhor medicação para quem sofre de enxaqueca, mas as crises podem ser reduzidas ao evitar os fatores desencadeantes.
O que fazer quando estiver em crise?
·         Esteja sempre preparado: os portadores devem ter a medicação para as crises sempre à mão
·         Em caso de dor intensa, procure um local fresco e escuro para recostar, mas não deite
·         Coloque gelo sobre as áreas doloridas
·         Tome o medicamento recomendado pelo seu médico, mas nunca mais de duas vezes por semana
·         Beba muita água e coma moderadamente
·         Descanse.


VEJA O VÍDEO:


NEUROLOGISTA  EXPLICA AS CAUSAS DA ENXAQUECA.









DEPRESSÃO


O que é Depressão?
A depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história. No sentido patológico, há presença de tristeza, pessimismo, baixa autoestima, que aparecem com frequência e podem combinar-se entre si. É imprescindível o acompanhamento médico tanto para o diagnóstico quanto para o tratamento adequado.
Causas
A depressão é uma doença. Há uma série de evidências que mostram alterações químicas no cérebro do indivíduo deprimido, principalmente com relação aos neurotransmissores (serotonina, noradrenalina e, em menor proporção, dopamina), substâncias que transmitem impulsos nervosos entre as células. Outros processos que ocorrem dentro das células nervosas também estão envolvidos.
Saiba mais
Ao contrário do que normalmente se pensa, os fatores psicológicos e sociais, muitas vezes, são consequência e não causa da depressão. Vale ressaltar que o estresse pode precipitar a depressão em pessoas com predisposição, que provavelmente é genética. A prevalência (número de casos numa população) da depressão é estimada em 19%, o que significa que aproximadamente uma em cada cinco pessoas no mundo apresenta o problema em algum momento da vida.
Sintomas de Depressão
São sintomas de depressão:
·         Humor depressivo ou irritabilidade, ansiedade e angústia
·         Desânimo, cansaço fácil, necessidade de maior esforço para fazer as coisas
·         Diminuição ou incapacidade de sentir alegria e prazer em atividades anteriormente consideradas agradáveis
·         Desinteresse, falta de motivação e apatia
·         Falta de vontade e indecisão
·         Sentimentos de medo, insegurança, desesperança, desespero, desamparo e vazio
·         Pessimismo, ideias frequentes e desproporcionais de culpa, baixa autoestima, sensação de falta de sentido na vida, inutilidade, ruína, fracasso, doença ou morte.
Saiba mais
·         A pessoa pode desejar morrer, planejar uma forma de morrer ou tentar suicídio
·         Interpretação distorcida e negativa da realidade: tudo é visto sob a ótica depressiva, um tom "cinzento" para si, os outros e o seu mundo
·         Dificuldade de concentração, raciocínio mais lento e esquecimento
·         Diminuição do desempenho sexual (pode até manter atividade sexual, mas sem a conotação prazerosa habitual) e da libido
·         Perda ou aumento do apetite e do peso
·         Insônia (dificuldade de conciliar o sono, múltiplos despertares ou sensação de sono muito superficial), despertar matinal precoce (geralmente duas horas antes do horário habitual) ou, menos frequentemente, aumento do sono (dorme demais e mesmo assim fica com sono a maior parte do tempo)
·         Dores e outros sintomas físicos não justificados por problemas médicos, como dores de barriga, má digestão, azia, diarreia, constipação, flatulência, tensão na nuca e nos ombros, dor de cabeça ou no corpo, sensação de corpo pesado ou de pressão no peito, entre outros.

Tratamento de Depressão
O tratamento da depressão é essencialmente medicamentoso. Existem mais de 30 antidepressivos disponíveis. Ao contrário do que alguns temem, essas medicações não são como drogas, que deixam a pessoa eufórica e provocam vício. A terapia é simples e, de modo geral, não incapacita ou entorpece o paciente.
Alguns pacientes precisam de tratamento de manutenção ou preventivo, que pode levar anos ou a vida inteira, para evitar o aparecimento de novos episódios de depressão. A psicoterapia ajuda o paciente, mas não previne novos episódios, nem cura a depressão.
A técnica auxilia na reestruturação psicológica do indivíduo, além de aumentar a sua compreensão sobre o processo de depressão e na resolução de conflitos, o que diminui o impacto provocado pelo estresse.

VEJA O VÍDEO: 
ESPECIALISTA FALANDO SOBRE DEPRESSÃO E SÍNDROME DO PANICO.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual é o país com mais ateus no mundo?

É a  Suécia . Lá, 85% da população não tem nenhuma crença ou não acredita em Deus. Esse foi o resultado da pesquisa Ateísmo: Taxas...