quarta-feira, 25 de março de 2015

As sete provas de Jó e algumas lições para fortalecer a nossa fé





      A Bíblia relata que Jó habitava em Uz, na atual Arábia era o homem mais rico do oriente. Possuía muito gado, servos, riquezas e uma família grande e abençoada. Deus testemunhou do caráter de Jó dizendo: "Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus, e que se desvia do mal.” (Jó 1.8) para seu arque inimigo Satanás que o acusou de "comprar" Jó com suas bênçãos. Deus, então autorizou a Satanás para que tocasse em tudo que era de Jó, mas não podia tocar em sua vida.

      Um erro comum que as pessoas fazem é atribuir muito poder a Satanás, mas em uma leitura atenta vemos que o inimigo de nossas almas só pode ir até onde Deus o permitir (Jó 1.12). Deus conhecia a Jó e sabia até onde ele poderia suportar. Como servos de Deus estamos protegidos do inimigo (1 Jo 5.18). Deus nos conhece e não permitirá que sejamos provados mais do que possamos suportar. Quantos irmãos passam por provas e logo querem sair da igreja? Quantos irmãos dizem que estão no fundo do poço e na verdade só desceram apenas um metro? Se você esta no fundo do poço se acalme chegou a hora de Deus agir. Afinal, o Senhor disse em sua palavra que não permite que sejamos provados acima de nossas próprias forças (1 Co 10.13).

      Uma falaciosa doutrina ensinada em nossos dias é que o cristão não pode ficar doente, não pode perder bens e se perder deve estar em pecado. Estaria Jó em pecado? Sabemos que não, pois o próprio Senhor testificava de Jó certamente ele não estava em pecado (Jo 1.8). Vejamos as sete provas que o Senhor permitiu na vida de Jó e tiremos algumas valiosas lições para nós (Rm 15.4).

Primeira prova: Jó perde os bois e as suas jumentas (Jó 1.14-15)

      Os sabeus um povo que anteriormente não tinha relato de problemas com Jó foram usados pelo inimigo, para roubar os seus bois e jumentas, além de matar os seus servos que cuidavam deles só sobrando apenas um servo para contar a má notícia. Mesmo depois desta perda significativa, Jó ainda era um homem muito rico. Pode ocorrer de termos uma boa relação com nossos vizinhos, e de repente estes passam a fazer algo ruim contra nossa família, casa ou propriedade estejamos atentos pode ser o inimigo usando do mesmo expediente que usou contra a vida de Jó.

Segunda prova: Jó perde suas ovelhas (Jó 1.16)

      Jó não havia acabado de receber a noticia da perda de seus bois e jumentas. Chega outro servo com outra má noticia. Com a permissão de Deus, o inimigo mexeu com as forças da natureza e mandou fogo do céu que queimou as ovelhas de Jó, e matou os seus servos. Aqui podemos imaginar se Deus permitisse que satanás usasse as forças da natureza contra seus servos em nossos dias? Todo dia teríamos o telhado de nossas casas arrancados e nossos bens destruídos. O dia mau havia chegado à vida de Jó imagino a esta altura já deveria estar atônito com estas duas más noticias.

Terceira prova: Jó perde seus camelos (Jó 1.17)

      O inimigo agora usa os Caldeus para roubar os camelos e ferir os servos de Jó. Novamente preserva apenas um mensageiro parar dar à má noticia. Com esta terceira prova Jó, outrora rico fazendeiro já não tem mais gado para suas fazendas. Muitos colocam os corações em sua riqueza e servem a Deus durante a época da bonança e durante os tempos difíceis esquecem-se dEle ou fazem pior atribui a Deus todo o mal sofrido. Jó demonstrou que devemos servir ao Senhor durante toda nossa vida tendo ou não tendo dinheiro (Hc 3.16-17; Jó 19.25)

Quarta prova: Jó perde seus filhos (Jó 1.18-19)

      Nesta prova o inimigo tira a vida dos dez filhos de Jó de uma só vez em um só dia. Imagine o sofrimento de um pai, e principalmente de uma mãe ao perderem todos os seus filhos? A Bíblia diz que depois de todas estas perdas Jó rasgou suas vestes, raspou sua cabeça e adorou ao Senhor dizendo: "Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu, e o SENHOR o tomou: bendito seja o nome do SENHOR.”      
       Em nossos dias quantos perdem um moeda e passam já a murmurar de Deus, perdem o emprego e passam a murmurar de Deus, imagina alguém que era o homem mais rico de sua região perder praticamente todos os seus bens e ainda perdem todos os seus filhos? É comum vermos pregadores dizerem que os filhos de Jó estavam desviados ou estavam em uma festa fazendo alguma espécie de orgia, mas a Bíblia não diz isto diz que Jó oferecia sacrifícios pelos seus se porventura houvesse eles cometido algum pecado contra Deus, e que estes estavam reunidos na casa de um deles somente quando um forte vento derrubou a casa. Em todas estas provas vistas até aqui o inimigo foi envergonhado (Jó 1.22). Jó não negou o nome o Senhor, e mesmo diante de todas as provações o adorou-O. Não sei se você esta passando por alguma provação? Mas se esta faça como Jó glorifique ao Senhor.

       O Senhor novamente elogia Jó dizendo para o inimigo: "Observaste o meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desvia do mal, e que ainda retém a sua sinceridade, havendo-me tu incitado contra ele, para consumir sem causa.” (Jó 2.3). Claro que o inimigo não desistiria, e duvidou se tocasse na saúde Jó negaria ao Senhor. O Senhor Deus permitiu que o inimigo tocasse na saúde de Jó.

Quinta prova: O inimigo tira a saúde de Jó. (Jó 2.3-8)

      O inimigo mesmo tendo tirado a prosperidade financeira de Jó, a alegria da convivência com seus filhos não conseguiu ver Jó murmurar de seu Deus. Agora, com a permissão de Deus toca de uma maneira muito cruel deixando-o coberto de chagas e úlceras malignas. Imagine alguém com ferimentos por todo o corpo. Imagine também a dor e o cheiro ruim destes ferimentos. A Bíblia fala que Jó se raspava com caco de telha já não estava no conforto de sua casa estava assentado em meio às cinzas. Mesmo neste estado Jó não negou ao Senhor, não perdeu sua fé e não murmurou. Será que você neste estado ou muito por muito menos negaria o teu Deus? Lembre-se de Jó e nunca deixe de crer e confiar no Senhor independente da situação (Jó 19.25).

Sexta prova: O inimigo usa a mulher de Jó (Jó 2.9)

      Quando lia este versículo olhava e pensava que a esposa de Jó deveria ser severamente criticada, e já vi em algumas pregações criticando o seu comportamento, mas pensemos um pouquinho. Quando Jó perdeu os seus bens ela perdeu tudo junto com ele. Quando Jó perdeu todos os seus filhos ela como mãe acredito que deve ter sofrido bem mais do que Jó. Agora, Jó estava castigado por uma doença que o maltratava e estava com aspecto de "morto vivo" ela olhando para todo o desespero de seu marido e preservada pelo inimigo que poderia ter matado-a junto com seus filhos diz para Jó: “Amaldiçoa a Deus, e morre". Se pensarmos somente nesta frase que ela pronunciou iríamos julgar mal a esposa de Jó que nesta ocasião foi usada pelo inimigo. Pense no apóstolo Pedro que por muito menos negou Jesus três vezes. É claro que Jó esperava uma palavra de conforto de sua companheira e não que ela o incita-se a amaldiçoar o seu Deus. Se bem que estudiosos de hebraico dizem que o termo não esta vertido corretamente, em vez de amaldiçoar seu Deus e morrer a tradução seria abençoa seu Deus e morre. Jó mesmo diante de todas estas adversidades repreendeu sua mulher e glorificou ao Senhor dizendo: "Como fala qualquer doida, falas tu; receberemos o bem de Deus, e não receberíamos o mal?“ Jó reconhece mais uma vez a soberania de Deus em sua vida. Devemos ter sempre em mente que nossa luta não é contra carne e sangue. Jó, embora não conhecesse a origem de todo o seu sofrimento sabia reconhecer a soberania de Deus em sua vida. Quando situações contrárias, pessoas ou o que quer seja tente nos tirar da presença de Deus façamos como Jó glorifiquemos ao Senhor e não O neguemos!

Sétima prova: O inimigo usa os amigos de Jó (Jó 4- 38).

      Jó recebe a visita de três amigos que vieram de longe eram: Elifaz, Bildade e Zofar, e depois chegou Eliú. Quando seus amigos chegaram e contemplaram o estado de Jó ficaram uma semana sem falar uma palavra. Então, o anfitrião Jó se lamenta por tudo o que esta acontecendo em sua vida e amaldiçou até mesmo o dia em que havia nascido (Jó 3), logo depois de Jó terminar de falar então o seu amigo mais velho começa a falar a Jó. Elifaz vendo toda a situação ruim de Jó o acusa dizendo: "Lembra-te agora qual é o inocente que jamais pereceu? E onde foram os sinceros destruídos? Segundo eu tenho visto, os que lavram iniqüidade, e semeiam mal, segam o mesmo." Como podemos ver este amigo de Jó fala que ele deveria estar em pecado ou feito algum mal, e por isso estava naquela situação. Fala também que Jó queria ser mais justo do que seu Criador e que estava sendo corrigido por Deus(Jó 5.17). Jó tenta se justificar e terminando de falar outro amigo começa a tentar "consolá-lo". Bildade fala que se porventura os filhos de Jó estivessem pecado a morte deles foi para pagar suas transgressões (Jó 8.4) e pede para ele buscar a Deus de madrugada implorar a misericórdia de Deus (Jó 8.5) Jó novamente replica as acusações. Então, o terceiro amigo Zofar vendo Jó tentando se defender das acusações de seus outros amigos chama-o de tagarela, mentiroso e zombador (Jó 11.2-4). Para finalizar chega o jovem Eliú que chama Jó também de zombador, (Jó 34.7) pecador e rebelde (Jó 34.33), tagarela e não sabe o que esta dizendo (Jó 35.16) e que esta sofrendo por sua maldade (Jó 36.21)
      Nesta última prova vemos como é importante termos amigos homens de Deus de Verdade, que ao vermos passarmos por provações não reúnem para nos julgar como foi o caso dos amigos de Jó. Temos que ter em mente quando fizermos visitas aos nossos irmãos na fé não julgar, mas levar uma palavra de conforto. O próprio Deus irou- se com amigos de Jó (Jó 42)
      Jó passou por mais esta prova posteriormente tentou questionar Deus o porquê de todas as provações. Deus passa a responder e mostra para Jó sua pequenez (Jó 38-41). Jó reconhece que não é nada e exalta o Senhor ((Jó 42.2) que muda o seu cativeiro. Deus pede para que Jó ore pelos seus amigos para estes serem perdoados pelas inverdades que disseram sobre ele. O livro de Jó termina dizendo:

E assim abençoou o SENHOR o último estado de Jó, mais do que o primeiro; pois teve catorze mil ovelhas, e seis mil camelos, e mil juntas de bois, e mil jumentas.
Também teve sete filhos e três filhas.
E chamou o nome da primeira Jemima, e o nome da segunda Quezia, e o nome da terceira Quéren-Hapuque.
E em toda a terra não se acharam mulheres tão formosas como as filhas de Jó; e seu pai lhes deu herança entre seus irmãos.
E depois disto viveu Jó cento e quarenta anos; e viu a seus filhos, e aos filhos de seus filhos, até à quarta geração.
Então morreu Jó, velho e farto de dias.(Jó 42.12-17)

retirado site: http://blogdomarcelooliveira.blogspot.com.br

domingo, 15 de março de 2015

BABILÔNIA: A VERDADE POR TRÁS DA NOVELA.

Novela Babilônia


Nesta semana, durante um dos intervalos do Jornal Nacional, vi uma chamada para a estreia da nova novela das 9 na Globo: Babilônia. Confesso que na hora fiquei bastante assustado com o título da novela, afinal de contas, a Bíblia não traz boas referências da antiga cidade que deu origem ao nome da novela.


A CIDADE DE BABILÔNIA


A Babilônia começou a ser erguida às margens do rio Eufrates, logo após o Dilúvio. A região é a mesma onde fica o Iraque hoje. Ao se afastarem do Deus Criador dos céus e da terra, os homens daquele lugar buscavam unidade e poder. Decidiram, então, construir uma torre na cidade de Babel, capital do Império Babilônico, que alcançaria o céu e seria a sede desse poder. Essa construção simbolizou a rebelião do homem contra Deus e Sua ordem: "Sejam férteis, multipliquem-se e encham a terra" (Gênesis 9:1). Veja como tudo aconteceu:

"Disseram uns aos outros: ‘Vamos fazer tijolos e queimá-los bem’. Usavam tijolos em lugar de pedras, e piche em vez de argamassa. Depois disseram: ‘Vamos construir uma cidade, com uma torre que alcance os céus. Assim nosso nome será famoso e não seremos espalhados pela face da terra’. O Senhor desceu para ver a cidade e a torre que os homens estavam construindo. E disse o Senhor: ‘Eles são um só povo e falam uma só língua, e começaram a construir isso. Em breve nada poderá impedir o que planejam fazer. Venham, desçamos e confundamos a língua que falam, para que não entendam mais uns aos outros’. Assim o Senhor os dispersou dali por toda a terra, e pararam de construir a cidade. Por isso foi chamada Babel, porque ali o Senhor confundiu a língua de todo o mundo. Dali o Senhor os espalhou por toda a terra" (Gênesis 11:3-9).

Desde aquele dia até hoje, Babilônia tem sido o símbolo do abandono da fé em Deus, arrogância, confusão e tentativa de salvação pelos esforços humanos. Nos capítulos 17 e 18 de Apocalipse, a Babilônia é citada como a fonte do governo e da economia dos ímpios. Veja o que foi revelado a João sobre essa cidade: "Babilônia, a grande, a mãe das prostitutas e das práticas repugnantes da Terra" (Apocalipse 17:5).


A NOVELA BABILÔNIA


Me lembro que, no final da chamada que vi na Tv, uma voz masculina dizia: "Vem aí Babilônia, o seu novo conflito das 9”. Diante disso, peguei o dicionário para saber exatamente qual é o significado de "conflito". Veja o que essa palavra quer dizer: "Oposição de interesses e sentimentos. Luta, disputa, desentendimento. Briga, confusão, tumulto, desordem". É isso que você quer para a sua vida? São essas coisas que você quer que entre na sua casa através da Tv? Pois é justamente isso que Satanás quer fazer através dessa novela! Como se não bastasse, fui até o YouTube para assistir as outras chamadas que estão circulando durante a programação da Globo. Encontrei três vídeos diferentes e, em cada um deles, uma personagem fala sobre si.

Na primeira chamada, a atriz Adriana Esteves diz: "(...) O mundo não me deu o que eu mereço, mas vou ter tudo o que me é de direito. Nem que seja à força. Essa é a minha ambição". Já no segundo vídeo, a personagem de Glória Pires afirma: "Eu não me contento com pouco. Eu quero mais, sempre mais. Essa é a minha ambição". E por fim, na terceira chamada, a voz de Camila Pitanga diz: "Eu aprendi desde pequena que ambição não é pecado. (...) Ninguém vai mudar o que eu acredito e é assim que eu vou vencer".

Diante dessas três colocações, eu lhes pergunto: Vocês notaram alguma semelhança entre as personagens da novela e o povo que viveu na Babilônia? Tanto na Babilônia do passado como na do presente, as pessoas anseiam pelo poder a qualquer custo. Outro ponto importante: A personagem da terceira chamada começa a sua apresentação dizendo: "Eu aprendi desde pequena que ambição não é pecado". Será que isso é verdade? Vamos ver o que a Bíblia diz sobre isso:

"O Senhor não deixa o justo passar fome, mas frustra a ambição dos ímpios" (Provérbios 10:3)

"Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a si mesmos" (Filipenses 2:3)

"Contudo, se vocês abrigam no coração inveja amarga e ambição egoísta, não se gloriem disso, nem neguem a verdade. (...) Pois onde há inveja e ambição egoísta, aí há confusão e toda espécie de males" (Tiago 3:14,16).

Como podemos ver, a Palavra de Deus prova que essa ambição egoísta é pecado sim, pois traz confusão e todos os outros males para a vida das pessoas. Ou seja: o discurso da abertura da novela Babilônia é mentiroso. E nós sabemos muito bem que é o pai da mentira: "Vocês pertencem ao pai de vocês, o diabo, e querem realizar o desejo dele. Ele foi homicida desde o princípio e não se apegou à verdade, pois não há verdade nele. Quando mente, fala a sua própria língua, pois é mentiroso e pai da mentira” (João 8:44).


AFASTE-SE DA BABILÔNIA

Não é de hoje que Satanás tem usado programas de Tv, especialmente as novelas para entrar na vida das pessoas e fazer com que elas se afastem dos caminhos de Deus. O diabo sabe que a Tv é o maior e mais importante veículo de comunicação em massa e um dos grandes formadores de opinião, por isso, envia diariamente inúmeras mensagens subliminares que acabam influenciando o comportamento de tantas pessoas.

Hoje, "graças" a essas mensagens lançadas por Satanás através das novelas e de outros programas, a sociedade aceita com naturalidade a prática sexual antes do casamento, o relacionamento afetivo entre pessoas do mesmo sexo, a desvalorização da mulher, a busca desenfreada pela fama, sucesso e poder, entre tantas outras coisas. Culpa da televisão? Claro que não. Eu não estou condenando a Tv, muito menos dizendo que você deve retirar a televisão de sua casa. Não serei hipócrita, pois existem programas excelentes e eu, inclusive, gosto de assistir vários deles. O que estou dizendo é que é precisamos selecionar muito bem o que vamos assistir para que o inimigo não entre em nossas casas e atrapalhe nossa vida espiritual.


VEJA 7 ALERTAS DA BÍBLIA SOBRE PROGRAMAS COMO A NOVELA BABILÔNIA


1) Eles trazem maldade e pecado para nossos lares: "Não levem coisa alguma que seja detestável para dentro de casa, se não também vocês serão separados para a destruição. Considerem-na proibida e detestem-na totalmente, pois está separada para a destruição" (Deuteronômio 7:26)

2) Colocam os espectadores na roda dos escarnecedores: "Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores! Ao contrário, sua satisfação está na lei do Senhor, e nessa lei medita dia e noite. É como árvore plantada à beira de águas correntes: Dá fruto no tempo certo e suas folhas não murcham. Tudo o que ele faz prospera!" (Salmos 1:1-3)

3) Atrapalham uma vida de consagração a Deus: "Seguirei o caminho da integridade; quando virás ao meu encontro? Em minha casa viverei de coração íntegro. Repudiarei todo mal. Odeio a conduta dos infiéis; jamais me dominará!" (Salmos 101:2-3)

4) Representam comunhão com as obras de Satanás: "Não se ponham em jugo desigual com descrentes. Pois o que têm em comum a justiça e a maldade? Ou que comunhão pode ter a luz com as trevas?” (2 Coríntios 6:14)

5) Poluem as nossas mentes: "Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas” (Filipenses 4:8).

6) Divulgam todo tipo de pecado que o cristão deve rejeitar: "Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus. Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas. Pois vocês morreram, e agora a sua vida está escondida com Cristo em Deus. Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria. É por causa dessas coisas que vem a ira de Deus sobre os que vivem na desobediência" (Colossenses 3:1-3, 5-6).

7) Jesus está voltando em breve. Devemos abandonar todas obras das trevas: "A noite está quase acabando; o dia logo vem. Portanto, deixemos de lado as obras das trevas e vistamo-nos a armadura da luz. Comportemo-nos com decência, como quem age à luz do dia, não em orgias e bebedeiras, não em imoralidade sexual e depravação, não em desavença e inveja. Pelo contrário, revistam-se do Senhor Jesus Cristo, e não fiquem premeditando como satisfazer os desejos da carne" (Romanos 13:12-14).


CONCLUSÃO


Diante de tudo o que foi falado sobre a novela Babilônia, pergunto: Vamos obedecer a Palavra de Deus e fugirmos do pecado, ou será que já estamos tão adormecidos pelos vícios deste mundo que não conseguimos mais ouvir a voz de Deus?




Fonte: http://www.pastorantoniojunior.com.br/mensagens-evangelicas/babilonia-a-verdade-por-tras-da-novela-biblia#ixzz3UU7k1xIR

Qual é o país com mais ateus no mundo?

É a  Suécia . Lá, 85% da população não tem nenhuma crença ou não acredita em Deus. Esse foi o resultado da pesquisa Ateísmo: Taxas...