terça-feira, 6 de agosto de 2013

PUREZA SEXUAL: UMA MISSÃO POSSIVEL



Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? (1 Co 6.19)

Não é novidade pra ninguém o fato dos jovens estarem iniciando sua vida sexual cada vez mais cedo. O próprio Governo Brasileiro, através do SUS (Sistema único de Saúde) disponibilizará a partir do próximo ano, vacina contra o HPV (vírus sexualmente transmissível) para garotas que tenham entre 10 e 11 anos de idade. Até aí nada surpreendente, infelizmente. O que nos deixa estarrecidos é termos que duramente aceitar que parte da juventude evangélica tem engrossado este percentual de pessoas que tem relações íntimas fora do casamento. 

Não é tarefa difícil tentarmos entender o porquê do envolvimento cada vez mais crescente de rapazes e moças evangélicos com a imoralidade sexual:

A propagação livre de conteúdo sensual nas mídias que atacam diuturnamente, sem dá tréguas. Até nas mais inocentes cenas percebe-se palavras, trajes e atitudes indecorosas. Na web circula material pornográfico gratuitamente. Através de poucos cliques é possível navegar por páginas de conteúdo sexual explícito;

A curiosidade pelo assunto se torna iminente. Tudo começa de forma aparentemente despretensiosa, apenas mais uma aventura juvenil- É só uma vez, só pra saber como é. A partir daí começa uma vida de perversão. A queda do homem no Éden é o exemplo mais desastroso causado pelo desejo de conhecer o novo e provar do desconhecido;

Mas o fator preponderante para as muitas astúcias do homem é sua inclinação natural para o pecado (Rm 7.21; Mt 15.11). Todos os demais motivos externos, apenas instigam o mal que reside dentro do coração humano, funcionando como a pequena fagulha que acende um poderoso explosivo.

Estas causas apontadas são apenas elucidativas e não tem o objetivo de justificar tais atos. Pois há um perigoso discurso conformista entre alguns crentes, que consentem com a vida sexual ativa entre solteiros cristãos. Existem comunidades evangélicas que também concordam com este pensamento, ainda que de forma não explícita, apenas nas entrelinhas da homilia e na omissão da exortação, dizem sim ao sexo-livre.

Não gosto do tabu que foi criado quanto à questão sexual. Parece que ele foi rotulado como a tentação invencível. De tal modo que quando se ouvi falar sobre alguém que cometeu esta falta, tendemos a lhe dar a devida tolerância, levando em conta a imponência do “grande inimigo”.

Não acredite na mentira que nos faz acreditar em pecado invencível. Veja o que a Bíblia diz: E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele mesmo providenciará um escape, para que o possam suportar. (1 Co 1013). O problema não está na tentação em si, mas na forma passiva como nos comportamos em relação a ela. Existem preceitos que precisam ser observados para que se possa alcançar vitória sobre o pecado em questão:

Guarde sua mente

Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. (Fl 4.8)


Como sabemos, grande parte daquilo que vemos ou ouvimos fica alojado em nossa mente, e isto incluí tanto coisas boas como ruins, que absorvemos mesmo involuntariamente. E em meio ao bombardeio de conteúdo prosmícuo que nos atinge constantemente, a tarefa de manter pura a mente se torna indispensável.
A leitura abundante da Palavra de Deus é uma forma eficaz para combater os maus pensamentos. De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu caminho? Observando-o segundo a tua palavra. (Sl 119.9).

Também não permita que sua mente fique a vaguear livremente pelo universo das imaginações. Maus pensamentos poderão tentar assaltar-lhe.  E mesmo se isto vier a acontecer é importante rapidamente desembaraçar-se deles. Certa vez li uma frase atribuída a Martinho Lutero que diz: “Você não pode impedir que um pássaro pouse em sua cabeça, mas, pode impedir que faça ninho.” 


Guarde os seus olhos

São os teus olhos a lâmpada do teu corpo; se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; mas, se forem maus, o teu corpo ficará em trevas. (Lc 11.34)

Os olhos são o canal de entrada de tudo aquilo que vai para a mente. Há uma conexão direta entre o olhar e o pensar. Por isso o cuidado deve ser redobrado. Há o olhar impulsivamente natural, que é forma como enxergamos tudo ao nosso redor, mas também existe o olhar de cobiça, que acontece quando somos atraídos por alguma coisa com maior atenção.

Entenda! Davi observava a paisagem da varanda de seu palácio real, mas uma pequena parte daquela fotografia lhe chamou mais a atenção do que as outras. Era a mulher de Urias. Sua apreciação desmedida lhe trouxe infelizes conseqüências.

Evite olhar para aquilo que não deve. Quanto mais se olha, mais se deseja. Jó nos deixa um excelente exemplo de como deve ser a nossa relação os nossos olhos: "Fiz acordo com os meus olhos de não olhar com cobiça para as moças (Jó 31.1)


Guarde seus lábios

Vocês fazem parte do povo de Deus; portanto, qualquer tipo de imoralidade sexual, indecência ou cobiça não pode ser nem mesmo assunto de conversa entre vocês. (Ef. 5.3)

Conversas insinuosas e palavras imorais provocam atitudes indecentes. Num circulo de pessoas que só falam coisas impuras, provavelmente só haverá corações sujos e prontos para fazer o mal. Não há como negar, as palavras denunciam o coração. Pois a boca fala do que o coração está cheio (Mt 12.34c).

É preciso ter cuidado com as palavras, porque elas podem facilmente despertar em alguém sentimentos impuros. Certas lisonjas são verdadeiras armadilhas, principalmente entre namorados (Pv 7.21). Um elogio inconveniente pode despertar pensamentos promíscuos.

É claro, que nem toda conversa de conteúdo sexual é necessariamente um palavreado vão. Não há problema algum em debater sobre assunto, desde que seja de forma santamente instrutiva, tomando todas as precauções necessárias para que ela não contornos inesperados.

Guarde seus pés

Foge, outrossim, das paixões da mocidade [...]. (2 Tm 2.22)


A Bíblia não diz que devemos enfrentar o pecado, mas fugir dele (1 Co 6.18). Certos ambientes são verdadeiras armadilhas para a carne. José desatentamente estava no lugar errado e na hora errada, Mas não quis bancar o resistente, na casa de Potifar, mas, logo fugiu das garras da mulher do Oficial (Gn 39.12).

Seja prudente. Aquele que vence a tentação não é o que pensa ser forte, mas o que reconhece sua própria fraqueza e não anda por lugares que tenha aparência do mal (1 Ts 5.22). Experimente se fazer três perguntas antes de sair de casa: Para onde estou indo? O que irei fazer? Quem estará lá? Creio que as respostas irão lhe ajudar.

Finalmente, resistir aos desejos da carne não é uma missão fácil, mas é possível. Portanto, não acredite em sofismas malignos, que tentam perverter a consciência lhe desviar para o caminho da desobediência.

Lembre-se principalmente que você não está sozinho nesta luta. Cristo, Aquele que venceu as tentações, irá lhe socorrer. Pois, naquilo que ele mesmo sofreu, tendo sido tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados (Hb 2.18). Nesta luta contra o pecado não confie na força do seu braço, mas no auxilio que vem do alto, pois sem Ele nada podemos fazer.



Miss. Ericon Fabio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Orai sem cessar

Não importa a hora , não importa o lugar Quer na bonança ou na tristeza O crente é chamado a orar Orar confiadamente, orar sem ...