segunda-feira, 23 de abril de 2018

O que pode sustentar um casamento em crise?


Resultado de imagem para imagens o que salva um casamento
Muitos casamentos estão lutando com dificuldade para se manter em pé. As taxas de divórcio são cada vez maiores e o nível de frustração no casamento é perceptível, dando a impressão de que o casamento, enquanto instituição, está falido. Em 1970, 89% do nascimento das crianças se davam em famílias de pais casados, hoje esse número caiu para 60%.
Deixe-me tentar fazer um contraponto, citando outras pesquisas:
Apesar da percepção negativa do casamento, 62% dos casados se consideram felizes ou “muito felizes”, e estudos longitudinais comprovam que 2\3 dos casamentos infelizes se tornarão uniões felizes num período de cinco anos se os cônjuges persistirem não se divorciando (Lynda Waite: Does divorce make people happy?).
Outra pesquisa mostra ainda que os casados apresentam índices mais elevados de satisfação com a vida que os solteiros e os divorciados, e que filhos que crescem numa família na qual os pais são casados e estão presentes, tem experiência de vida 2 a 3 vezes mais positivas que lares desfeitos (W. Bradford Wilcox, The State of our unions, pg 84).
Considerando estes dados, quero sugerir cinco fatores que ajudam pessoas a manterem seus relacionamentos quando passam por crises:
Valores – Estes valores podem ser familiares, religiosos, culturais, espirituais, mas que contribuem diretamente para lutar pela manutenção da casa. Muitos casais ainda continuam juntos porque creem na indissolubilidade do casamento, possuem tradições e convicções claras de família ou religião e estão tentando encontrar uma solução para a amargura e indiferença no relacionamento. Creio que este é o fator principal, entre todos.
Memórias – Outros casamentos sobrevivem por causa do histórico construído a dois. São memórias de paixões, de conversas, viagens, fotografias. Então, ao avaliar tudo o que aconteceu o casal decide lutar e perseverar, a despeito da crise que está enfrentando.
História – Um casamento não se constrói no vácuo, mas possui histórias, vínculos, planos, investimentos, projetos. Sonhos foram compartilhados e executados conjuntamente. Não é fácil simplesmente pegar a história que se construiu numa parceria e jogá-la na lata de lixo. Isto dá fôlego para superar embates temporários.
Família – Raramente há um casamento no qual a família não teve envolvimento. Ao casar trazemos cultura familiar, dramas, genealogia e condicionamentos históricos. Ganhamos “novos pais”, ou criamos “novos desafetos”. Toda família tem um tio maluco, mas também um primo “gente boa”. Isto sem falar nos filhos, que se tornam um elo poderosíssimo. Muitos casais sobrevivem por causa deles.
Business: Embora este me pareça o vínculo mais frágil, não deve ser desconsiderado. O divórcio sempre traz perdas no estilo e qualidade de vida, e casais podem se tornar mais resilientes e perdoadores quando pensam em todo desgaste que o aspecto econômico pode trazer.


Nenhum destes fatores, são fortes o suficiente para impedir a ruína de um casamento, mas ao considerá-los, certamente, podemos encontrar disposições melhores para ainda acreditar que um novo capítulo, marcado pelo perdão e novas atitudes, poderão sustentar a trajetória de um homem com uma mulher. 

http://revsamuca.blogspot.com.br/

Doenças do Brasil

Resultado de imagem para doença do brasil


Arnaldo Jabor, comentarista da CBN, é conhecido por seu sarcasmo e sua refinada ironia. Recentemente falou sobre algumas doenças que os brasileiros sofrem:

A primeira é a da apatia, do grupo resignado e que diz “não dá para fazer nada”;

A segunda, do cinismo, que olha para a situação toda de descalabro e descaso e diz “tem mais é que meter a mão, não vou respeitar mais nada, eles é que estão certos”;

A terceira, a indiferença, que afirma: “nem ligo mais para as coisas que estão acontecendo, na verdade nem quero saber de ouvir as notícias”;

A quarta é do ódio, pessoas que se tornam reativas e respondem à situação com raiva, “tem mais é que matar estes canalhas, colocar todos num paredão e exterminá-los!”,

A quinta, do radicalismo, são os kamikazes, suicidas vivos que dizem: “ainda bem que vou morrer um dia e para de ver estes canalhas em ação”, ou de atitudes radicais: “Fecha o Congresso! A ditadura tem de voltar!”

É natural que o excessivo contato com bactérias e fungos da corrupção e a exposição constante à radioatividade do mau humor e do cinismo dos poderes constituídos no Brasil, quebrem o sistema de imunidade do corpo e o levem a se tornar vulnerável e frágil, expostos às mazelas e enfermidades que circulam pelo intoxicado ar da combalida democracia brasileira. Em situações assim, precisamos de um bom sistema de proteção e bons antídotos que nos protejam.

Creio que um episódio da história mundial, pode nos inspirar. A operação Dínamo, evacuação militar que se deu em Dunkirk, na França, entre os dias 26 de maio e 4 de junho de 1940, entrou para a História como um dos momentos mais dramáticos da Segunda Guerra Mundial. As tropas britânicas que se encontravam naquela região da França empurradas pelos nazistas e chegaram a uma estreita faixa de área do Canal da Mancha. A situação dos 330 mil soldados se tornou desesperadora, a não ser que os britânicos enviassem embarcações para resgatá-los, e então aconteceu o inesperado. A Marinha Britânica convocou os civis a cruzarem o Canal e participarem da evacuação dos soldados. Incrivelmente, entre 800 e 1,2 mil embarcações, entre barcos pesqueiros, iates, se apresentaram para ajudar no resgate. E, no final, graças às incontáveis idas e vidas das pequenas embarcações civis cerca de 338 mil soldados foram salvos.

Nesta ocasião, Winston Churchil fez um dos mais importantes discursos da história: “... Nós não devemos enfraquecer ou fracassar. Iremos até ao fim... nunca nos renderemos”. Grandes crises são oportunidade de mudanças significativas. Homens fortes são forjados na luta e nos tempos de dificuldade, grandes estadistas e cidadãos surgem em períodos de derrocada e fracasso.

Rev Samuel Vieira.

terça-feira, 20 de março de 2018

Jovem passa sete anos orando pelo futuro marido e tem surpresa inesquecível no casamento


Tami Acree firmou o propósito de orar pelo seu futuro marido antes mesmo de conhecê-lo e teve uma surpresa inesquecível no dia de seu casamento.



Caleb (esquerda) e Tami Acree (direita), no dia de seu casamento. (Foto: FaitHit)

Como muitos cristãos solteiros que buscam saber mais sobre quem Deus 
escolheu para ser seu companheiro(a) de uma vida inteira, 
Tami Acree compartilhou sua bela história de amor, que começou há sete anos 
com a simples compra de gravata.


"Quando eu era uma estudante do segundo ano na faculdade, fui desafiada a comprar 
uma gravata e pendurá-la em meu quarto para me lembrar de orar pelo meu futuro marido", 
contou Acree.


O propósito de orar pelo seu futuro marido - mesmo antes de conhecê-lo - durou sete anos 
e ela disse que aquela gravata era como um lembrete 
para não passar um dia sem pedir a Deus pela vida de seu cônjuge.


"Durante 7 anos, a gravata ficou pendurada na minha cama ou no meu espelho e, 
por mais vezes do que posso contar, isso me levou a orar para que Deus 
desse encorajamento, maturidade e desenvolvesse espiritualmente meu futuro marido, 
para que ele um dia viesse a ser o homem de Deus que eu desejava", acrescentou.


Mesmo depois que começou a namorar o jovem Caleb, 
Tami não deixou de orar pelo seu futuro marido - o qual agora ela já conseguia 
visualizar de forma mais clara.

Seu namoro se solidificou, o casal noivou, firmando o compromisso de um casamento 
e um dia antes da cerimônia, Tami olhou para a gravata, que acabou ganhando 
tanto significado em sua vida.

"Na noite antes do nosso casamento, eu estava com minhas amigas e fomos 
dar a gravata a ele. 
Então percebemos que ela era azul marinho, cinza e rosa. 
As três cores do nosso casamento", contou a moça, explicando que 
a escolha da decoração de sua festa não tinha sido influenciada pelas cores do adereço.


“[Deus] sabia antes mesmo de eu ter comprado aquela gravata há 7 anos, 
que Caleb era o homem pelo qual eu estava orando e
 Ele o orquestrou tudo em Seu tempo perfeito!”, testemunhou.



A grande surpresa


Mas as surpresas não se limitavam à semelhança das cores da gravata 
com a decoração da festa do casamento. Tami deu a gravata a Caleb, 
mas não esperava que ele estivesse preparando algo especial para sua amada.


"Eu não pedi que Caleb usasse a gravata. Eu simplesmente a 
dei para ele, da maneira que eu sempre quis fazer [quando fosse me casar]”, 
completou.


Mas ao entrar na igreja e caminha para o altar, Tami viveu um momento 
inesquecível: avistou seu noivo usando a gravata que ela tinha dado a ele 
na noite anterior e que foi símbolo de suas orações pelo futuro marido.


“Enquanto eu estava andando em direção a ele na igreja, uma das coisas 
que eu sempre me lembrarei é ver Caleb usando a gravata que dei a ele 
uma noite antes de nosso casamento”, disse ela, em um relato que ela mesma 
escreveu para a página 'Love What Matters' ("ame o que é importante", 
em tradução livre) no Instagram e Facebook.


https://guiame.com.br

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Morre Billy Graham, aos 99 anos



Conselheiro de presidentes, ele era considerado o maior evangelista do mundo moderno.

Morre Billy Graham, aos 99 anos




O conhecido evangelista americano Billy Graham, que pregou para milhares de pessoas no mundo todo, morreu nesta quarta-feira (21)

Ele morreu aos 99 anos, em sua casa em Montreat, na Carolina do Norte, anunciou Jeremy Blume, porta-voz da Billy Graham Evangelistic Association.

Ele foi um dos mais influentes pregadores do século XX, tendo servido como conselheiro de diversos presidentes da república americanos e figurado sucessivas vezes em listas de pessoas “mais influentes do mundo”.

De família batista, foi batizado aos 16 anos e ordenado pastor em 1939. Graham deu início às suas cruzadas pelo mundo o mundo em 1954. Ao longo de seu ministério público de 60 anos, estima-se que tenha pregado a 210 milhões de pessoas. Além disso, escreveu dezenas de livros e promoveu a evangelização através de programas de rádio, TV e pela internet.

Billy Graham casou-se em 1943 com Ruth Graham. O casal teve 5 filhos, 19 netos e 28 bisnetos. Seus filhos Franklin Graham e Anne Graham Lotz também são evangelistas, e deram continuidade ao trabalho do pai.

por Jarbas Aragão

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Professora é demitida e acusada de “terrorismo” por dizer a aluna lésbica “Deus ama você”


Grupo de alunos alega ter sofrido "lavagem cerebral" visando fazê-los sentirem-se "culpados".


Professora é demitida por dizer a aluna lésbica que Deus a ama

O Tribunal do Trabalho do Reino Unido julgou improcedente a tentativa de uma professora cristã de reaver seu emprego numa escola. Ela foi acusada de discriminação, por ter falado sobre questões religiosas aos alunos.

Svetlana Powell, que possui 17 anos de experiência no magistério, foi demitida pela Academia de Aprendizagem T2, na cidade de Bristol em junho de 2016. O motivo foi seu posicionamento sobre a homossexualidade. Uma aluna lésbica denunciou a professora, que foi enquadrada como potencial “perigo de radicalização”, pelo órgão de vigilância antiterrorista do governo, a Prevent.

Powell diz que respondeu a uma estudante de 17 anos sobre sua crença pessoal, explicando que a homossexualidade era contra a vontade de Deus. Porém, deixou claro que, como cristã, amava a cada pessoa, independentemente do que eles faziam.

Uma das colegas, afirmando ser lésbica a contestou, quando a professora disse em frente a toda a classe: “Deus te ama”. Dois dias depois, a Diretora dos Recursos Humanos da escola, Stacy Preston, comunicou que a senhorita Powell seria demitida por sua “conduta desrespeitosa”.

Diante do tribunal, a diretora da instituição de ensino, Sian Prigg, relatou que um grupo de estudantes se queixou a ela de terem sofrido uma “lavagem cerebral” visando fazê-los sentirem-se “culpados”. Ela contatou o escritório local da Prevent, que entrou em ação, classificando Powell como uma “ameaça” por suas convicções religiosas.

Em sua defesa, a professora diz que a conversa na sala de aula visava “Fazer uma discussão que abordava questões incluídas no plano de aula”. “Eu considerei o tema apropriado, pois a discussão sobre a perspectiva cristã contribuiria para o debate das questões culturais de nossa sociedade”, explicou.

Um dos alunos teria perguntado se a aluna lésbica “iria para o Inferno”. A opção de Powell foi dizer que a perspectiva cristã histórica é que só existe um caminho de salvação, através de Seu filho, Jesus Cristo, mas não disse nada sobre o “Inferno”.

Segundo a direção da escola, Powell foi demitida por que seus comentários foram considerados ofensivos por alguns alunos não cristãos. O tribunal não emitiu juízo sobre ela representar (ou não) perigo de “radicalização”, mas deu ganho de causa para a escola, que teria direito de impedir manifestações religiosas em sala de aula. Com informações Christian Concern.
por Jarbas Aragão

CNBB pode orientar católicos a não votarem em Bolsonaro


“Queremos candidatos comprometidos com a justiça social e a paz”, diz órgão historicamente ligado a partidos de esquerda.


CNBB pode orientar fiéis a não votarem em Bolsonaro

A CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) lançou nesta quarta (14) a Campanha da Fraternidade de 2018, cujo tema é “fraternidade e superação da violência”. O lema escolhido é o texto bíblico “Vóis sois todos irmãos” (Mt 23,8). O foco seria debater a segurança pública, ressaltando os homicídios no país, especialmente contra jovens negros, além do trabalho escravo.

O início oficial da campanha ocorreu na sede da Conferência em Brasília, contando com a presença da ministra e presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia, e do deputado federal Alessandro Molon (REDE/RJ).
PUBLICIDADE

O presidente da CNBB e arcebispo metropolitano de Brasília, cardeal Sérgio da Rocha, disse que a Igreja Católica não apoiará candidatos à Presidência da República que “promovam a violência”. Embora não tenha nomeado diretamente a nenhum dos pré-candidatos, a cúpula da Igreja ressalta que apoia a campanha do desarmamento. Estas posições são um contraponto direto às propostas de Jair Bolsonaro (PSC/RJ), o único que coloca questões de segurança como prioridade e defende a ampliação do porte de armas no país.

“É lamentável que se apresente soluções para superar a violência recorrendo a mais violência. A Igreja, é claro, nessas eleições, como sempre faz, estará orientando os próprios eleitores, não substituindo a consciência dos eleitores, mas ajudando a formar consciência. Nós queremos candidatos comprometidos com a justiça social e a paz. Não [queremos] candidatos que promovam ainda mais a violência”, declarou Rocha.

O cardeal insiste que a vontade da Igreja é mostrar que a busca da Justiça não passa por “soluções simplistas nem reações emocionais”. Defende também que os investimentos em segurança pública precisam ser acompanhados por outros maiores visando assegurar a qualidade de vida da população.

A CNBB também criticou as reformas promovidas pelo governo de Michel Temer. O secretário-geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, afirmou que “Os textos [da Campanha da Fraternidade] não abordam diretamente [as reformas], mas é claro que são violências. Nós sentimos isso. Vejo que até o Carnaval, no enredo, mostrou tanto a violência quanto a corrupção, as chamadas reformas sem ouvir o povo, os aposentados”.

Historicamente alinhada aos partidos de esquerda e movimentos como MST, a postura da CNBB não surpreende. 
Nas últimas semanas vieram à tona uma série de evidências que há bispos diretamente envolvidos na campanha do ex-presidente Lula. Com informações de UOL
por Jarbas Aragão.

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Pai de santo é preso após praticar esquartejamento em rituais satânicos


No terreiro a polícia encontrou partes de um corpo humano


Pai de santo é preso após praticar esquartejamento em ritual satânico

Um pai de santo foi preso nesta quinta-feira (1°), em Moreno, na Região Metropolitana do Recife, acusado de assassinato e esquartejamento durante rituais satânicos. Diego José Minervino dos Anjos, de 26 anos, confessou ter assassinado um homem há 20 dias. A vítima era Marcos Ferreira da Silva, de 33 anos, cujos restos mortais foram encontrados no dia 13 de janeiro no Rio Jaboatão, em Jaboatão dos Guararapes.

A polícia chegou ao local após denúncias de vizinhos que reclamavam do mau cheiro vindo da casa de Diego há cerca de quatro dias. Eles acreditavam que seriam por causa de animais mortos, pois o homem tinha histórico de realizar rituais envolvendo sacrifícios.

Ao ser detido, Pai Diego confessou o crime e explicou que era parte de um ritual de magia negra para a entidade Oxum. O objetivo seria “ficar rico”.


Conforme foi divulgado pela Polícia Militar, na casa do suspeito, foi encontrado um balde com um crânio, duas mãos e dois pés em avançado estado de decomposição, o que não permite saber se os membros são realmente de Marcos.

O Instituto de Criminalística fará uma perícia no terreiro. O pai de santo foi levado para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa. 
Com informações JC Online
por Jarbas Aragão

O que pode sustentar um casamento em crise?

Muitos casamentos estão lutando com dificuldade para se manter em pé. As taxas de divórcio são cada vez maiores e o nível de fr...