sexta-feira, 12 de março de 2010

QUANTO CUSTA SER UM CRENTE SANTO PRA VOCE









Tema: Quanto Custa Ser Cristão?


Texto : Lucas 14:28




Quantas não foram as vezes que as pessoas tem feito esta pergunta: "Quanto custa ser um Cristão?".



Ao comprar um terreno, ao construir uma casa, ao mobiliar as habitações, ao fazer planos para o futuro, ao decidir a instrução e estudos dos filhos, etc., seria sábio e prudente que nos sentássemos a considerar com calma os gastos que tudo isso implicaria.



As pessoas evitariam muitas moléstias e dores se ao menos fizessem a pergunta: "Quanto custa ser um crente verdadeiramente santo?" Estas perguntas são decisivas.



Muitas pessoas que pareciam iniciar bem a carreira cristã, mais tarde mudaram seu rumo e se perderam para sempre no inferno.



Vivemos em tempos muito estranho. Os acontecimentos se sucedem com extraordinária rapidez. Nunca sabemos "o que o dia nos trará", quanto mais o que nos trará o ano!



Você pode garantir que estará aqui na igreja no próximo mês, no próximo ano? Sendo um crente santo.


Esses textos abaixo nos da essa garantia.


FILIPENSES 1:6


JOÃO 10:28 E 29.


ROMANOS 8: 33 A 39


2 TS 3:3



Nos nossos dias vemos muitos fazerem confissões de sua religiosidade.



É muito comum vermos pessoas recebendo a Palavra com alegria, porém depois de dois ou três anos se afastam e voltam a seus pecados.



Os nossos dias requerem de cada um de nós um momento para refletirmos sob o custo o peso para nós não envergonharmos o nome do senhor Jesus. Temos que nos preocupar para que o nome do nosso Deus não seja escarnecido pelos homens ímpios.



Sem dúvida o caminho da vida eterna é um caminho delicioso, porém seria loucura de nossa parte fechar os olhos ao fato de que se trata de um caminho estreito e que a cruz vem antes da coroa.





1) O que custa ser um verdadeiro cristão?




Pra quem é um cristão de aparência não tem preso algum. Só requer que a pessoa assista aos cultos do domingo, duas vezes e durante a semana seja medianamente moralista.



Este é o "cristianismo" da grande parte dos evangélicos da nossa época. Se trata, pois, de uma profissão de fé fácil e barata; não implica em abnegação nem sacrifício.



Se este é o cristianismo que salva e o qual nos abrirá as portas da glória ao morrermos, então nós temos de alterar a descrição do caminho da vida eterna e dizer: "Larga é a porta e largo é o caminho que conduz ao céu".



Porém, segundo o ensino Bíblico, custa caro ser cristão. Há inimigos que vencer, batalhas que evitar e sacrifícios que realizar; deve-se abandonar o Egito, cruzar o deserto, carregar o peso da cruz e tomar parte na grande caminhada.



1) Custará seu amor à vida fácil.



Para correr com êxito a corrida ao céu se requer esforço e sacrifício. Temos vigiar diariamente e estar alerta, pois se encontrará em território inimigo.



1-Em cada hora e em cada instante deverá vigiar:


2-Sua conduta,


3-Sua companhia e os lugares que freqüenta.


4-Com muito cuidado haverá de dispor de seu tempo e vigiar sua língua,


5-Seu temperamento,


6-Seus pensamentos,


7- Sua imaginação,


Terá que ser diligente em sua leitura da Bíblia, em sua vida de oração,


Na maneira como passa o Dia do Senhor e participa dos meios de graça.



Certamente que não poderá conseguir perfeição em todas estas coisas, porém mesmo assim, não pode descuidar-se. (Pv.13:4).



2) Custará o favor do mundo.



Se desejar agradar a Deus deve saber que será depreciado pelo mundo. O mundo o engana, lhe ridiculariza, levanta calúnias contra você e o persegue e o odeia. Não deve se surpreender se as pessoas o depreciam e com desdém condenam suas opiniões e práticas religiosas. Lhe chamando de tolo, fanático, e inclusive que distorçam suas palavras e representem falsamente suas ações.: (Jo.15:20).



O que tem custado para você ser um crente santo?



Com amor Rev Márcio Gleison.



Estudo aplicado a IPB de Utinga BA. 04-03-10.

quarta-feira, 10 de março de 2010

ENOQUE

Aquele que andou com Deus

"Enoque viveu sessenta e cinco anos e gerou a Metusalém.

Andou Enoque com Deus; e, depois que gerou a Metusalém,

viveu trezentos anos; e teve filhos e filhas. Todos os dias de

Enoque foram trezentos e sessenta e cinco anos. Andou

Enoque com Deus e já não era, porque Deus o tomou para si.”

(Gn 5.21-24.)

Enoque não é um dos personagens bíblicos mais conheci­dos. Na verdade, ele pouco é mencionado nas Escrituras, e a maioria das pessoas nunca ouviu falar do seu nome. Enoque não passou à história como profeta, guerreiro, rei ou sacerdote. Nunca realizou um milagre, nem pregou um sermão nem fez nada memorável. Aparentemente, sua vida não chamou mais atenção na sua época do que o faz hoje. Entretanto, há algo que sabemos a respeito de Enoque: ele andou com Deus.

Extremamente discreto na terra, Enoque tornou-se uma ce­lebridade no céu. Foi um dos poucos homens que não experi­mentou a morte, pois Deus o levou diretamente para si. Assim como aquele patriarca, existem pessoas que jamais se tornarão famosas neste mundo - que nunca terão os seus nomes publi­cados nas revistas ou nos jornais — mas cuja história será regis­trada na eternidade. Será você uma delas? Com Enoque, apren­demos o fato de que é possível caminhar com Deus no mundo, para, um dia, andarmos com ele no céu.

O que significa andar com Deus?

Andar com Deus é conhecê-lo. Fazer a sua vontade. Sentir a sua presença. De fato, esta é a essência da fé cristã. O cristianis­mo não consiste num credo ou numa filosofia, mas num relaci­onamento. Há muitos que possuem uma religião, mas não uma relação. Conhecem doutrinas e observam rituais, mas não des­frutam de uma amizade sincera com o Criador. E por isso que Enoque é um personagem que tem tanto a nos ensinar. Não se fala que ele tenha professado um culto, guardado um código ou se envolvido numa cerimônia. Mas é dito que ele andou com Deus, e que o Senhor o tomou para si.

Certa ocasião, uma menina dava sua profissão de fé a fim de ingressar na igreja mediante o batismo. Devido à sua pouca idade, a congregação não estava segura de que ela estivesse preparada para dar esse passo. Então, alguém falou:

- Mariazinha, imagine que o diabo batesse à porta do seu coração. O que você faria?

- Isso é fácil, respondeu a menina. Eu diria: "Jesus, por fa­vor, você pode ir ver quem está batendo?" E quando a porta se abrisse, e o diabo desse de cara com ele, diria: "Desculpe, foi engano!", e sairia correndo.

Diante de tal resposta, todos se mostraram favoráveis ao ba­tismo da menina. Havia ficado claro que ela possuía um relaci­onamento com Cristo.

Você tem uma religião ou uma relação? A intimidade com o Altíssimo é a nossa maior necessidade. O salmista escreveu: "Como suspira a corça pelas correntes das águas, assim, por ti, ó Deus, suspira a minha alma" (Sl 42.1). Há um vazio no nosso peito que só o Senhor pode preencher. No fundo da alma de todo ser huma­no, sobrevive o desejo de andar com Deus. E Deus, por sua vez, deseja andar conosco. Ele se fez carne e habitou entre nós na Pes­soa de Cristo. "Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor por intermédio do profeta: Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel (que quer dizer: Deus conosco)." (Mt 1.22,23.)

Como podemos andar com Deus?

Enoque provou que andar com Deus é algo possível, e que nunca é cedo para iniciarmos o aprofundamento da nossa vida espiritual. Afinal, ele alcançou uma notável intimidade com o Senhor, tendo "apenas" trezentos e sessenta e cinco anos! Claro que, para nós, isso parece um exagero. Mas, se considerarmos a idade que a Bíblia atribui aos contemporâneos de Enoque (seu pai, Jarede, viveu novecentos e sessenta e dois anos, e seu filho, Metusalém, novecentos e sessenta e nove), ele ainda era um "garoto" quando Deus o levou. Há muitos que pensam que a preocupação com os valores espirituais deve ser deixada para a velhice. Enoque, entretanto, ainda jovem andou com Deus.

Existem muitos recursos que o Senhor coloca à nossa dispo­sição para nos ajudar a conhecê-lo melhor. A leitura da Bíblia, a prática da oração, o louvor, a meditação, o culto e o jejum são alguns deles. Provavelmente, ninguém irá muito longe se des­prezar essas disciplinas espirituais. Contudo, nenhuma delas se constitui numa prática mágica. Elas são meios, e não fins em si mesmas. Fundamental é a nossa postura. É o nosso desejo sin­cero de caminhar com Deus.

Quem quiser andar com Deus deve procurar harmonizar a sua vontade com a dele, pois, como diz a Bíblia; "andarão dois juntos, se não houver entre eles acordo?" (Am 3-3.) Deve buscar uma vida de santidade, pois "eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniqüidades fazem separa­ção entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça" (Is 59.1,2). Mas, acima de tudo, precisa decidir andar com Jesus, pois só ele nos leva ao Criador. "Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim", disse o Mestre (Jo 14.6). Andar com Jesus é andar com Deus.

Qual é o resultado de andar com Deus?

Quando andamos com Deus, desfrutamos suas bênçãos. Colhemos todas as dádivas e dons que ele semeou em nosso caminho. Mais do que isso: quando andamos com Deus, des­frutamos seu caráter. Tornamo-nos, cada dia, mais parecidos com ele. Duas pessoas que passam muito tempo juntas acabam se assemelhando, não é mesmo? Assim também o Espírito San­to vai, na medida em que caminhamos com Deus, forjando em nós a mente de Cristo. Finalmente, quando andamos com Deus, desfrutamos sua companhia. Ao deixarmos a vida na terra, passamos a gozar, eternamente, as venturas do céu. Foi isso o que ocorreu com Enoque. A Bíblia diz que "pela fé, Enoque foi trasladado para não ver a morte; não foi achado, porque Deus o trasladara: Pois, antes da sua trasladação, obteve testemunho de haver agradado a Deus" (Hb 11.5).

Tal como aconteceu com Enoque, é certo que, se andarmos com Deus na terra, caminharemos com ele no céu. O tipo de vida que levamos aqui não será muito diferente daquele que teremos na eternidade, pois aqueles que optaram por afastar-se do Senhor serão banidos da sua presença, e os que procuraram aproximar-se dele, o verão face a face. De certo modo, céu e inferno nada mais serão do que a concessão, aos homens, da­quilo que eles priorizaram, elevado à sua máxima potência.

Pare por um instante e reflita: que tipo de vida você leva agora? Que tipo de existência terá na eternidade? Não é sábio ignorar tal questão, pois o tempo passa para todos, e estamos, a cada dia, mais perto de encontrarmos o Criador. O Padre Antô­nio Vieira, um dos maiores escritores do Brasil colonial, disse: "O terrível da morte não é o fim da vida, mas o começo da eternidade". Mas isso só é verdade se, em nossa existência terrena, optamos por caminhar longe de Deus. Tal opção impli­ca um total desperdício - da vida e da eternidade. Se a nossa escolha, porém, for por uma comunhão íntima, não teremos o que temer. Deus tomou Enoque para si. Ele fará o mesmo com qualquer um que se dispuser a caminhar com ele.

Enoque andou com Deus. E, ainda hoje, anda com ele, no céu. E quanto a você? As poucas linhas que falam sobre o patri­arca devem despertar, no seu interior, o desejo de buscar a co­munhão com o Senhor. "Pois tudo quanto, outrora, foi escrito para o nosso ensino foi escrito, a fim de que, pela paciência e pela consolação das Escrituras, tenhamos esperança." (Rm 15.4.) A história de Enoque não ficou registrada na Bíblia por causa dele, e sim por sua causa. Ela deve evocar, em sua alma, uma resposta de devoção.

Conta uma lenda que certa cidade foi coberta pelas águas de uma represa. Ruas, casas, praças, igrejas... tudo ficou submerso. Ainda de acordo com a lenda, nas noites de luar, quando o vento soprava mais forte, os pescadores conseguiam ouvir, de dentro dos seus barcos, o badalar dos sinos das catedrais enco­bertas. O balanço das ondas agitava os sinos, fazendo com que, das profundezas do lago, eles vibrassem os seus acordes numa saudosa melodia.

E você? Neste momento, quando lê sobre a história de Enoque - aquele que andou com Deus - não sente que se movimen­tam, nas profundezas da sua alma, pensamentos e emoções? Não percebe se agitarem, em seu peito, as notas da mais pura verdade, dizendo-lhe que para isso você foi criado, e que nisso residirá sua paz? Acredite: eu e você fomos feitos para caminhar com o Senhor! Então, não perca tempo. Não desperdice as opor­tunidades. Faça como Enoque. Disponha-se a andar com Deus.

segunda-feira, 8 de março de 2010

DEPOIS DA MORTE O QUE?




Depois da morte o que?


Um ensino bíblico sobre: o céu e o inferno.




TEXTO: Marcos 9:42 a 48.


Tema: Existe o Inferno de Fogo?



Introdução


A doutrina da existência de um inferno de fogo’ tem despertado a atenção dos homens de todos os séculos. Os Pensadores têm rejeitado o cristianismo por causa de tal doutrina; os jovens têm abandonado a crença em Deus, pois pensam: “Não posso crer em um Deus que para demonstrar sua justiça tenha de atormentar no fogo a alma de uma pessoa eternamente; Ele não existe...”.



Muitos têm saído das fileiras do cristianismo por causa deste assunto.



O inferno de fogo existe hoje ou existirá em um futuro? Por quanto tempo?



Antes de qualquer coisa temos que examinar as palavras que são usadas para inferno no texto bíblico. São três palavras.



1-Sheol.


Este vocábulo aparece 62 vezes no Velho Testamento.


Sheol era o lugar para onde iam os mortos, por isso é sinônimo de sepultura, ou lugar de silêncio dos mortos. Sheol nunca teve em hebraico a idéia de lugar de suplício para os mortos. Salmo 16:10, Gênesis 42:38, 1 Sm 2.6.


o termo sheol é empregado no sentido abstrato de morte, poder da morte e perigo da morte.




2- Hades


É usada apenas 10 vezes no Novo Testamento: Mateus 11:23; 16:18; Atos 2: 27,31; Apocalipse 1:18; 6:8; 20:13,14.



hades é o designativo neotestamentário de sheol.



Quando sheol e hades designam uma localidade no sentido literal da palavra, referem-se, ou àquilo que geralmente denominamos à sepultura.



3- geenna


A palavra neotestamentária, que denota o lugar final de punição, é geenna, geralmente traduzida por inferno.



Geena vem do vocábulo hebraico significa Vale do filho de Hinom. Nesse vale havia uma elevação denominada Tofete, onde ímpios queimavam seus próprios filhos.



2 Reis 16.3; 21.6; e especialmente Jr 32.35. Este era um vale ao sul de Jerusalém, onde, às vezes, pais ofereciam seus filhos como sacrifício ao deus amonita Moloque, nos dias de Acaz e Manassés



No futuro esse lugar se tornou depósito do lixo proveniente da cidade de Jerusalém. Juntamente com o lixo vinham cadáveres de mendigos, ladrões e criminosos encontrados mortos na rua. Estes corpos, ás vezes, eram atirados onde não havia fogo, aparecendo os vermes que lhes devoravam as entranhas num espetáculo aterrador.



Marcos 9: 42 a 48 É a este quadro que Jesus se refere.



Por estas circunstâncias, este vale se tornou desprezível e amaldiçoado pelos judeus e símbolo de terror, da abominação e mencionado por Jesus com estas características.



Ser atirado á Geena ao a morrer, era sinônimo e desprezo ao morto, abandonado pelos familiares, não merecendo ao menos uma cova rasa, estando condenado á destruição eterna do fogo.



A palavra geenna passou a ser usada como designação para o fogo escatológico do inferno e para o lugar da punição.



Ao continuarmos a observar o uso desta palavra, ficará claro que a punição de geenna é sem fim. Uma dor sem fim.



A biblia fala de fogo, mas por que fogo? Sinonimo de dor de tormento de tortura. Lucas 16: 24.



Espirito sente dor? Exodo 3:2


Os mortos ao ressuscitar terão um corpo?



Mateus 10.28, Mateus 5.29-30, a saber, que os sofrimentos do inferno envolvem tanto o corpo como a alma e, por isso, pressupõe a ressurreição do corpo.



1 Corintios 15: 35 a 44. os crente fiel ressucitaram com corpos e vao ao Céu os impios também ressutaram com seus corpos e receberam a devida punição.



Jesus utilizou a ilustração do vale do filho de Hinom para mostra que esse vale por mais detestável, horrível tenebrosos que fosse o fogo dele acabaria, mas o fogo eterno não, imagine você um fogo que nunca se apaga e os vermes nunca ficam satisfeito. Ele vai róe os habitantes do inferno, comendo-os incessantemente e não lhes dando repouso.



Exodo 3:2 a sarça ardia e não se consumia é mais aumenos uma replica dessa sarça que se queimava e não se consumia, o fogo queimará os impios, mas eles não serão consumidos.



Gemendo eternamente é isso que você quer?



Jesus nos chama para uma eternidade de paz e muita alegria ao lado dele.



Pese nisso: onde você vai passar sua eternidade?



Estudo aplicado a IPB Utinga em 2009.


Com Amor Rev. Márcio Gleison.



Qual é o país com mais ateus no mundo?

É a  Suécia . Lá, 85% da população não tem nenhuma crença ou não acredita em Deus. Esse foi o resultado da pesquisa Ateísmo: Taxas...